A consulta de Dislexia

A consulta de Dislexia

A Dislexia é uma perturbação neurobiológica caracterizada por uma baixa competência leitora (fluência, precisão e/ou compreensão) decorrente de um défice fonológico (memória, discriminação, perceção, consciência, entre outras competências). Esta dificuldade é independente de outras dificuldades cognitivas, do processo de escolarização ou de outros fatores.  Corresponde a uma dificuldade no domínio fonológico da linguagem e/ou da sua integração e articulação com as restantes competências inerentes à adaptação cerebral que ocorre aquando da aprendizagem da leitura e da escrita.


“Incapacidade específica de aprendizagem, de origem neurobiológica. É caracterizada por dificuldades na correção e/ou fluência na leitura de palavras e por baixa competência leitora e ortográfica. Estas dificuldades resultam de um défice fonológico, inesperado, em relação às outras capacidades cognitivas e às condições educativas. Secundariamente podem surgir dificuldades de compreensão leitora, experiência de leitura reduzida que pode impedir o desenvolvimento do vocabulário e dos conhecimentos gerais” Associação Internacional de Dislexia (2003)


Por este motivo, o despiste de Dislexia deverá incluir uma avaliação centrada na descrição das competências linguísticas (especialmente fonológicas), de leitura e de escrita, bem como de todas as áreas envolvidas no processo de aprendizagem. Na, Relicário de Sons, juntámos profissionais especializados para responder a estas necessidades, sendo a avaliação realizada por um terapeuta da fala e um psicólogo. O diagnóstico e intervenção são determinados pelos resultados da avaliação nas diferentes áreas.


A Avaliação

A consulta de avaliação dirige-se a todas as crianças, adolescentes e adultos que apresentam características compatíveis com quadros de dislexia, disortografia, dificuldades de aprendizagem, tais como lentidão na leitura, leitura silabada, trocas de letras, dificuldade na interpretação de textos, erros de escrita, etc.. Podem ser necessárias 5 a 6 sessões até concluir o processo de avaliação (duas sessões com a terapeuta da fala e restantes com psicólogo). No final, é  elaborado um relatório da avaliação com descrição dos resultados observados.


A Intervenção

O processo de intervenção será definido a partir dos resultados da avaliação e será conduzido pela equipa especializada. Podem ser realizadas sessões semanais ou bissemanais, sendo a intervenção centrada na criança, na família e na escola.





Partilhar no Facebook