Processamento Auditivo e (Meta)fonológico /
27 de Fevereiro e 28 de Janeiro

Processamento Auditivo e (Meta)fonológico

A Relicário de Sons abriu inscrições para a formação Processamento Auditivo e (Meta)fonológico - Implicações para a Linguagem Oral e Escrita


Esta formação conta com o Programa Mentoring que consiste num programa de acompanhamento do formando, em pequenos grupos, em período pós-formação, ou seja, neste programa, o formando:

[fase 1] frequenta a formação RdS (“training”),

[fase 2] vai para o terreno treinar (“action”),

[fase 3] e “volta” para as sessões de mentoring, onde poderá esclarecer dúvidas, colocar questões, debater ideias e desenvolver a sua experiência na temática focada na formação durante um determinado período de tempo (“follow-up”).


As sessões de Mentoring são realizadas online, em grupo, no mínimo de 3 e máximo de 5 participantes, que tenham frequentado a formação em processo de maturação, em data consensualizada entre o mentor e os elementos de cada grupo. As primeiras propostas de horários são disponibilizadas na primeira fase do processo e estes poderão ser escolhidos à medida das preferências de cada participante. A sessão deverá ser calendarizada até 30 dias, sob pena de invalidar o acesso à sessão de Mentoring. 

O tema alvo das sessões será maioritariamente gerido pelo mentor do programa, e baseado em exercícios práticos, solicitados na fase formativa e realizados na fase de treino.


Enquadramento 

O processamento auditivo central (PAC) é o conjunto de processos e mecanismos que ocorrem dentro do sistema periférico e no sistema nervoso auditivo central em resposta a um estímulo acústico. Está relacionado com a capacidade de o indivíduo analisar e interpretar os eventos acústicos recebidos pelo sistema auditivo, os quais estão diretamente relacionados com o desenvolvimento da linguagem e a aprendizagem.

O processamento fonológico (PF) é um mecanismo psicolinguístico, nomeadamente, o mais básico do processamento linguístico. O processamento (meta)fonológico está por detrás de mecanismos de produção e de percepção de material linguístico, pelo que o seu comprometimento poderá interferir na demonstração tanto de competências orais como de escrita (descodificação/leitura e/ou codificação/escrita).

Percepcionar não é o mesmo que ouvir, pelo que se assume que um processamento fonológico efetivo pressupõe um processamento auditivo eficaz, requerendo este um aparelho auditivo eficiente.

Crianças com alterações do processamento (meta)fonológico - com comprometimento simultâneo, ou não, do processamento auditivo - apresentam frequentemente alterações na linguagem oral e/ou escrita, requerendo uma intervenção específica nas suas competências do processamento auditivo e/ou (meta) fonológico.


Objetivo geral

Refletir sobre a relação entre processamento auditivo e processamento (meta)fonológico. Pretende dar-se ferramentas para a identificação de competências de PAC e PF e o entendimento desta relação no perfil do utente, de forma a dirigir a intervenção terapêutica.


Objetivos específicos

  • Conhecer  e distinguir ‘competências do processamento auditivo’ e ‘competências do processamento fonológico’
  • Avaliar e relacionar ‘competências do processamento auditivo” e “competências do processamento fonológico’
  • Interpretar e relacionar resultados de avaliação do processamento auditivo e de processamento fonológico com desempenhos linguísticos (na oralidade e na escrita).
  • Intervir seletivamente nas competências do processamento auditivo” e “competências do processamento fonológico’

Conteúdos

Processamento auditivo e processamento fonológico

  • Competências e limites
  • Relação entre PAC e PF 
  • Implicações para a oralidade e para a escrita
  • Despiste e avaliação
  • Avaliação e interpretação de resultados
  • Intervenção

Sessão Mentoring (opcional)
Discussão do exercício prático solicitado pela formadora com o objetivo de:
- Consolidar as aprendizagens em momento pós-formação;
- Esclarecer dúvidas relacionadas com as técnicas explicitadas na formação;
- Experimentar a aplicação dos instrumentos cedidos na formação;
- Partilhar experiência, conhecimento e/ou inspiração;
- Potencializar resultados efetivos de aplicação à prática clínica.

Metodologia

  • Métodos expositivo, demonstrativo e interrogativo (na componente teórica)
  • Método interativo(na componente prática)
  • Discussão de um caso clínico


Estratégia pedagógica

Exposição e explicitação teórica

Resolução de exercício(s) e/ou discussão de caso(s) clínico(s)


Avaliação

Não aplicável. Classificação Final: Apto ou Não Apto.


Recursos

Material de apoio multimédia (computador, videoprojetore colunas)


Público-alvo

Terapeutas da fala e alunos finalistas do curso de Terapia da Fala, professores, psicólogos e audiologistas. 


Duração

10 horas


Calendarização

27 e 28 de Fevereiro | 08h30>13h30


Investimento:
Até dia 10 de Fevereiro de 2021:
110 euros (sem Mentoring)
130 euros (inclui Mentoring)

Após dia 10 de Fevereiro de 2021:
130 euros (sem Mentoring)
150 euros (inclui Mentoring)



Preço da formação para Sócios APTF/SPTF, Estudantes ou Ex.Participantes de formações RdS: -10%
Preço da formação para alunos da ESS/IPS: -15%
Preço da formação para desempregados: - 15%
Desconto de grupo (>= 4 pessoas): -10 euros (não acumulável com outros descontos)


As inscrições serão aceites por ordem de candidatura e em função da área de formação dos candidatos, sendo consideradas após pagamento (os dados/procedimentos serão fornecidos após aceitação da candidatura para inscrição).


Resumo curricular da formadora

Tânia Reis

·Terapeuta da fala pela Escola Superior de Saúde Egas Moniz em 2006

·Mestre em Linguística na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

·Docente convidada na Escola Superior de Saúde Instituto Politécnico de Setúbal
 Docente convidada Superior de Saúde da Universidade do Algarve

·Terapeuta da fala na Relicário de Sons e no Diferenças – Pólo Almada

·Formadora na Relicário de Sons (sobre Fala, Linguagem Oral e Escrita)

Formadora acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua, na área da Educação Especial (Comunicação e Linguagem)

.Colaboradora na adaptação e desenvolvimento da versão-piloto do programa de estimulação da consciência fonológica, o +Consciência Fonológica, e responsável pela implementação e supervisão dessa versão em contexto pré-escolar

Colaboradora no desenvolvimento da versão-piloto do programa de estimulação da linguagem, o + Linguagem, e responsável pela implementação e supervisão dessa versão em contexto pré-escolar

.Co-autora de “Os Sons d’A Relicário - Treino do conhecimento fonológico: associação de onomatopeias aos sons da fala”

Co-autora do material de intervenção “Palavra, Sílaba ou Segmento”

Co-autora do material de intervenção “Quem faz este som?”

Co-autora do “Livro de Exercícios de Consciência Fonológica - Preparação para a Leitura e Escrita”

Co-autora do livro “Fonomind z/Z”





Partilhar no Facebook